História da Vila Matilde na Zona Leste da Cidade de São Paulo SP

Com perfil residencial de classe média, a Vila Matilde, na zona leste, é um bairro que durante décadas guardou suas características: casas térreas e sobrados, residências construídas na década de 50. Hoje, com a chegada do metrô, a situação está mudando, assim como a de seus vizinhos, o Tatuapé e a Vila Esperança.

O bairro nasceu na segunda década do século 20, da mesma maneira de seus vizinhos e de mais um sem-número de bairros paulistanos. Havia uma grande gleba de terra e pessoas dispostas a comprar um retalho para montar casa. Nos primeiro anos da década de 20, essa gleba pertencia a dona Escolástica Melchert da Fonseca e ia da Guiaúna à Fazenda do Carmo, hoje Parque do Carmo, no distrito de Itaquera. Era a Fazenda Gavião.

Dona Escolástica tinha uma filha de nome Matilde, que havia sido casada com o ex ministro e embaixador dr. Macedo Soares - figura importante da política paulistana. Ele mesmo proprietário de uma chácara na zona sul que acabou se tornando o bairro Chácara do Castelo.

Como a área era muito extensa, o loteamento foi feito em etapas: a principal foi a da Vila Matilde - uma homenagem da mãe à filha. Outra parte foi vendida ao cunhado de dona Escolástica, Juvenal Ferreira, que implantou o Jardim Maringá. A família Matarazzo adquiriu uma parte e fundou os bairros Vila Savoi e Jardim Brasília. Outra família italiana comprou uma parte e fez nascer os bairro de Vila Dalila e Vila Ester.

Por décadas o local ficou quase à margem do crescimento da metrópole. Basta dizer que, quando fez 44 anos, em 1966, Vila Matilde pedia das autoridades a instalação de uma agência bancária e linhas de ônibus para o centro da cidade. Naquela época, apenas um coletivo chegava ao centro e era chamado de "enlatado".

Claro, tudo isso é passado. O metrô, com duas estações na região, está redesenhando o mapa do bairro: as casinhas dão lugar a empreendimentos maiores e melhores. A vila já não tem mais problemas de transportes coletivos, claro. Agora, o ativo comércio atende às necessidades dos moradores e eles mesmos estão comprando os apartamentos de 2 e 3 dormitórios.

Seus mais de 100 mil habitantes nem se lembram dos esforços para se chegar ao centro. E para que? Há o metrô na porta, shoppings centers e hipermercados ao lado. Mesmo assim, tal qual o povo de Asterix (o gaulês irredutível), muitos moradores preferem ficar nas suas casas térreas, com suas flores e varandas onde se pode ler em cima: "lar, doce lar". Pois que continuem a guardar um pedaço dessa Paulicéia desvairada dos anos 50.

Bairros no distrito de Vila Matilde:
Chácara Seis de Outubro, Cidade Patriarca, Jardim Assunção, Jardim Ercília, Jardim Maringá, Jardim São João, Vila Aricanduva, Vila Dalila, Vila Eulália, Vila Guilhermina, Vila Matilde, Vila Nova Cavo, Vila Samara, Vila Talarico.

Fonte:
Livro: Bairros Paulistanos de A a Z
Autor: Levino Ponciano
Editora Senac São Paulo